Benefícios do escaldapés

foot-baths-1084287_1280
Para nós dentistas, final de ano sempre vem acompanhado de um estresse a mais em nosso dia a dia.
A receitinha da vovó para nos ajudar a passar por essa fase é o escaldapés, que traz os seguintes benefícios:
* ajuda a aliviar a pressão dos pés;
* Descansa as pernas;
” Reduz calos;
* Alivia o estresse do cotidiano;
* Proporciona relaxamento;
” Ativa a circulação sanguínea;

De acordo com a acupuntura, nos nossos pés existem aproximadamente 70 mil terminações nervosas que estão associadas aos vários órgãos do corpo humano. Dessa forma, o aquecimento e a pressão desses pontos refletem imediatamente no equilíbrio energético do corpo inteiro.

Você só precisa de uma bacia, água bem morninha suficiente para cobrir os pés e duas colheres de sopa de sal. Se tiver bicarbonato pode colocar uma colher de sopa também.
O sal ajuda a drenar o excesso de líquidos e reduzir o inchaço, proporcionando, assim, uma sensação de leveza nos pés.

Outra maneira de fazer o escaldapés é com água morna e umas três gotinhas de óleo essencial de lavanda ou lemongrass. Esse preparo vai eliminar o cansaço e sensação de peso nos pés.

Se cuida e vamô que vamô!

Para saber sobre nossos cursos
Clique aqui

Um grande abraço e até a próxima

Priscila Ferreira
Crosp 49272

Qual o seu limiar de felicidade?

IMG_20171102_122840529

Hoje assistindo a um vídeo de um americano listando 8 motivos do porquê prefere morar no Brasil, parei para refletir um pouco sobre isso.
Ele listou coisas tão simples como: o atendente da “padoca” que o recebe como um amigo, a simpatia e simplicidade das mulheres brasileiras, a variedade das comidas que até o deixa em dúvida do que escolher, enfim, coisas tão triviais que por muitos brasileiros passam despercebidos e para ele, tão valorizados. Em contrapartida, vemos brasileiros que sentem-se realmente felizes ao ter a chance de poder fazer umas comprinhas em Miami.
E o que tem de certo ou errado nisso?
Nada.
Rotular nos deixa limitados. O motivo da minha reflexão foi a de que quanto maior nosso limiar de felicidade, mais difícil de alcançá-la. Lembrei de uma frase do filósofo Grego, Epicuro que diz: “Nada é bastante ao homem para quem tudo é demasiado pouco.”
Há quem fique feliz ao ver uma árvore cheia de flores, porém para outro talvez a árvore seja apenas um acessório de contemplação. Feliz mesmo só ficaria se tivesse dentro do carro de seus sonhos passando em frente da mesma árvore. Questão de percepção. Trazendo para nossa profissão, a melhor forma de nos transformarmos em profissionais humanizados é olhando para dentro de nós mesmos, sem nos importarmos com os parâmetros impostos pelo coletivo, mas sim valorizando cada momento da nossa jornada até aqui, sendo grato por cada passo rumo a nossa evolução, buscando trabalhar do jeito e com aquilo que realmente nos faz feliz!
Um grande abraço e até a próxima
cropped-reduzida.jpg
Priscila Ferreira
Crosp 49272

Como o uso dos óleos essenciais podem auxiliar na Odontologia Humanizada

Óleo essencial Melaleuca

Óleo essencial Melaleuca

Tenho usado os óleos essenciais de diversas formas em meus pacientes, mas hoje tive a inspiração de escrever este post, devido a um caso que atendi no consultório agora há pouco. A paciente grávida, com muita tosse e dificuldade para respirar. Já havia desmarcado a consulta da semana passada devido às suas condições de saúde. Mas hoje, preocupada com um dente que já havia começado a dar sinais de que a dor viria a qualquer momento, resolveu arriscar. Quando a vi, longo pensei que realizar todo procedimento com ela tossindo sem parar, ficaria difícil. Mas resolvi fazer uma tentativa com o óleo de melaleuca. Conversei antes com a paciente, expliquei minhas limitações, apesar de entender a necessidade dela. Diluí 3 gotas de óleo essencial de melaleuca em um copinho com água e pedi para que a paciente fizesse gargarejos com a mistura. O resultado foi super positivo. Este óleo é antibactericida, antifúngico e antivorótico, e por ser volátil, penetra rapidamente nas vias aéreas e o efeito é bem rápido. A paciente sentiu um grande alívio, a tosse amenizou, a respiração melhorou e consegui realizar o procedimento com tranquilidade.
Vale salientar que o uso do óleo não substitui o tratamento com o médico. A sua utilização, neste caso, foi para facilitar a realização do procedimento odontológico naquele momento. Entender a necessidade do paciente, sentir empatia e tentar ajudar da melhor forma, faz parte de um atendimento Humanizado.
Um abraço e até a próxima
Priscila Ferreira
Crosp 49272

Empoderamento da classe Odontológica, urgente!

Sustentabilidade em Odontologia

Sustentabilidade em Odontologia

Uma das premissas mais importantes da Odontologia Humanizada é a sustentabilidade e por definição, sustentabilidade é um termo usado para definir ações e atividades humanas que visam suprir as necessidades atuais dos seres humanos, sem comprometer o futuro das próximas gerações.
Ligamos muito a sustentabilidade à preservação dos recursos naturais, o que é louvável. Na nossa clínica, por exemplo, usamos materiais de papelaria recicláveis e substituímos os copos plásticos por copos de vidro, para servir água aos pacientes, porém a faceta da sustentabilidade, pouco falada, é o respeito e valorização do ser humano e seu trabalho. Empresas, hospitais, clínicas e consultórios, que dizem trabalhar com Humanização e não tratam seus funcionários com dignidade com uma remuneração justa, condições de trabalho saudáveis, respeitando os horários, simplesmente não trabalham de fato com Humanização. Pior ainda é, quando o próprio profissional não se respeita. Se sujeita a trabalhar por R$20,00 a hora, ainda agradecendo pois ” existe coisa pior por aí” , dizem….
O dia que parei para pensar que tem dentista que está ganhando tão pouco, mas tão pouco, que não conseguiria nem pagar um tratamento dentário decente, esmoreci.
Veja que paradoxo absurdo. Às vezes nos compadecemos de pacientes que possuem renda de um ou dois salários mínimos, que pagam seus tratamentos odontológicos com muita dificuldade, e tem dentista ganhando o mesmo.
Ahhh a crise!! Sei…..
Mude seu mundo, mudando seu olhar.
Isso é Mindset.
Tem gente ganhando dinheiro com Odontologia, bastante dinheiro por acaso.
Seja sustentável começando por você, estendendo à sua equipe, aos pacientes e colaboradores.
Faça sua parte, deixe uma Odontologia melhor para o futuro. Não deixe seus valores e necessidades de lado por dinheiro, jamais!

“Você costura relações de confiança toda vez que você você for fiel a valores que você afirma respeitar.” Clóvis de Barros Filho

Só uma reflexão…..

Um abraço e até a próxima
Priscila Ferreira
Crosp 49272
Odontologia Humanizada

Odontologia Humanizada

HUMANIZE seu consultório

Humanize seu consultório

Muitos têm a sensação de que trabalhar com Odontologia Humanizada é apenas acrescentar terapias alternativas e complementares ao tratamento convencional e olhar o paciente com acolhimento. Ou ainda, de forma mais errônea, pensar que é quando o dentista troca a alopatia por produtos naturais.
Através deste post venho esclarecer quais os pilares que sustentam a Humanização em Odontologia.
Trabalhar com o que realmente ama
Trabalhar com excelência
Trabalhar com amor, como se estivesse fazendo para você mesmo
São 3 pilares baseados no autoconhecimento do profissional.
Venho ressaltar que existe uma diferença muito grande entre autoajuda e autoconhecimento. A autoajuda é quando seguimos conselhos, técnicas, ferramentas elaboradas por pessoas que passaram por problemas semelhantes aos nossos ou por profissionais e que nos levam a um aprimoramento pessoal, uma força para prosseguir a um novo patamar.
Portanto a autoajuda vem através de conhecimentos adquiridos de fora para dentro, produzindo efeitos benéficos no indivíduo, mas por vezes com resultado temporário, paleativo.
Já o autoconhecimento é quando olhamos para dentro, nos observamos com sinceridade. É quando paramos de buscar as respostas fora e através da aceitação começamos a nos enxergar sem parâmetros externos como cultura, sociedade, família. É quando aprendemos SER antes de TER. É sair do campo da ilusão e entrar com os pés no chão na realidade. Um profissional que trabalha livre de temores, de falsas expectativas, que trabalha com amor porque se amou primeiro, aceitando-se como é, consegue aproveitar de forma muito mais assertiva, suas habilidades naturais, despertar outras que estão cobertas por crenças e temores. Consegue ter lucidez para enfrentar o que vier pela frente, tanto de bom, quanto de ruim e portanto e inevitavelmente oferecerá um excelente tratamento ao seu paciente, tanto a nível técnico quanto a nível de atendimento (pesquisem sobre método Disney) e consequentemente a diferenciação como profissional.
Mas para chegarmos neste equilíbrio, há um certo caminho a percorrer.
Humanização só pode ocorrer de forma personalizada, não robotizada, e para isso o profissional que oferece esse tipo de atendimento deve, antes de qualquer coisa, ser humano consigo mesmo. Se fortalecer para que possa ser realmente útil na vida de alguém, com um propósito maior de não apenas reconstruir sorrisos, mas também levar pessoas a ter motivos para sorrir.
Isso muda tudo….
Um grande abraço e até a próxima

Você sabe o que é Branding?

18157963_1525175370834619_3150524235590911165_n

Olá colegas dentistas, hoje venho trazer um conceito que cada vez mais vamos ouvir por aí. É o BRANDING!
E que raios é isso?
É um conjunto de estratégias utilizadas para que um negócio, e nosso caso, o consultório ou clínica, crie uma identidade, que precisa ser única em todos os pontos de contato, e ter ligação com os interesses e necessidades dos pacientes que se pretende atrair.
Qual a diferença entre o cafézinho do bar da esquina com o cafézinho da rede Starbucks?
Tecnicamente os dois podem ser muito bons, mas o valor percebido na segunda opção, faz a rede vender cafés com um preço muito maior e detalhe: VENDEM MUITO.
Não estou querendo com este post comparar uma profissão que lida com a saúde das pessoas, com um simples café, mas sim mostrar que nos dias de hoje é necessária essa diferenciação, claro, pautada na ética e na honestidade, mas se tornou necessária por uma simples razão.
A quantidade de dentistas que se formam todos os anos é imensa e cada dia aumenta mais.
Fora isso, a “concorrência” com outros nichos de mercado que temos que enfrentar, não é pouca. Ex: Quantos deixam o tratamento dentário para depois da compra de um celular novo, da troca do sofá da casa, da progressiva nos cabelos e por aí vai.
Reclamar, chorar, criticar não vai mudar a situação. Mas quebrar paradigmas, abrir a mente e colocar a criatividade em ação, isso com certeza fará toda a diferença.

Um grande abraço e até a próxima dica.

cropped-cropped-cropped-DSC_7548.jpg

Priscila Ferreira, dentista e criadora do treinamento de Odontologia Humanizada

Como lidar com as frustrações

FB_IMG_1491900954724

Essa garota aí da foto, com jeitão desolado sou eu em um jogo de Vôlei pela Unesp-Araçatuba.
Quem tirou essa foto captou bem esse momento tão fatídico para mim e já explico o por quê.
E olha que fotografia no inicio da década de 90 era uma coisa muito, mais muito séria.
Muitos hoje nem imaginam o trabalhão que era. Tinha que fazer a pose bem direitinho, pois com certeza não tinha volta, como acontece hoje em dia. O filme era caro e a revelação mais ainda, então, cada momento a ser fotografado era muito precioso.
Mas voltemos à situação da foto e ao tema desse post.
Eu amava jogar Vôlei. Na verdade meu sonho era ser uma jogadora profissional e me dedicava muito aos treinos. Na verdade treinava o dia inteiro, até na mente, até sem bola, até de madrugada (sem exageros na minha narrativa) era o que eu amava fazer.
Porém, eu tinha um grande problema. Não sabia lidar com a frustração decorrente dos meus erros. Hoje entendo o quanto isso me prejudicou para que realmente tivesse me tornado uma jogadora profissional e realizado o meu sonho.
Simplesmente eu não me permitia errar e quando, é claro, eu errava, um misto de raiva, vergonha, impotência, cobrança e tantas outras emoções nocivas me invadiam e eu já nem sabia o que estava mais fazendo ali.
Perdia o rumo e já não conseguia mais contribuir com a equipe.

O meu treinador nessa época, foi quem tirou essa foto, e ele, apesar de exigente, não tinha a menor participação nesse “show de horror” que se desencadeava dentro de mim.
Na vida, se quisermos realmente realizar nossos sonhos, temos que aprender a lidar com esses pequenos fracassos, senão, assim como no meu caso e o Jogo de Vôlei, o que poderia ter sido apenas um ponto perdido, tornou-se Game Over para mim.
Se estamos indo para uma festa, onde queremos muito estar e se erramos o caminho, não é por causa disso que vamos abortar a ideia de ir até lá.
Ao contrário, ligamos o GPS, perguntamos para alguém na rua, mas a vontade de ir é tanta que acabamos chegando de qualquer jeito.
Só desistimos em duas situações: Se a vontade não for tanta assim, ou se o orgulho, ou a vergonha de perguntar para alguém for mais forte do que nós mesmos.
Resumindo tudo isso, quem deseja realizar algo na vida tem que, em primeiro lugar, aprender a lidar com os próprios erros e frustrações, diminuir o barulho interno da mente, a auto cobrança de perfeição do inerrante, infalível Ser que existe dentro cada um nós, também chamado de Ego. Em segundo, ter humildade e uma boa dose de ousadia para ouvir informações de pessoas que sabem o caminho ou pelo menos parte dele, para que consiga chegar até lá. E em terceiro e não menos importante, ter Vontade, saber onde quer chegar e tudo que vai encontrar ao chegar lá. Analisar os prós e os contras, colocar na balança, para ver se vale a pena gastar sua energia e seu tempo com esse sonho.
E mesmo se assim, o erro foi feio, o tombo foi grande, não esquenta não. Lembre-se daquela música famosa do Paulo Vanzolini ” Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima”

Aromaterapia como uma grande aliada no tratamento do Bruxismo

Imagem

shutterstock_450408700

O Bruxismo é sem dúvida um grande desafio na vida de muitas pessoas que sofrem deste problema e dos profissionais que recebem com grande frequência em seus consultórios dentários, pacientes em busca de uma solução.
Ou até mesmo, estão com vários sinais e sintomas e nem desconfiam o que está causando todos aqueles males.
Venho salientar que o que apresentarei a seguir é uma terapia complementar, mas que é indispensável que seja realizado um exame por um dentista, que é o profissional capacitado para avaliar caso por caso e aplicar as terapias corretas.
Para quem é leigo no assunto, vou dar uma breve explicação do que se trata o bruxismo.

De um modo geral, o termo Bruxismo é utilizado para pessoas que rangem os dentes. O Bruxismo é um transtorno funcional, causado pelo movimento involuntário dos músculos da mastigação, causando atrito entre os dentes.
Pode ser observado em pessoas de todas as idades, sendo muito comum em crianças de até 6 a 7 anos de idade. Apesar de ser mais frequente durante o sono, também pode ocorrer com o indivíduo acordado. Pode ser crônico ou agudo, semi-involuntário (em vigília) ou inconsciente ( durante o sono)
Ele está altamente associado ao estresse, ansiedade, raiva, frustração ou tensão, mas também deve ser observado em casos de má oclusão dental, problemas do sono como a apneia, dor de ouvido ou dor de dente e refluxo gástrico. Aparece como efeito colateral de alguns medicamentos e complicação de doenças, tais como a doença de Parkinson. Certas substâncias, como cigarro, álcool, cafeína e drogas também podem atuar como fatores que aumentam o risco de bruxismo.
O apertamento é um tipo de bruxismo onde ocorre apenas a pressão dos dentes inferiores contra os superiores, mas nesse caso, o movimento de ranger é inexistente, e portanto, um pouco mais difícil de ser identificado pelo paciente.

Os sinais e sintomas mais comuns para o bruxismo são o ranger dos dentes (que às vezes pode ser tão forte que se torna audível para as outras pessoas), dentes desgastados, fraturados, lascados, restaurações e próteses que soltam sem motivo aparente, dor na articulação da mandíbula, hipertrofia da musculatura da face, dor de cabeça, cansaço ao abrir e fechar a boca, dores musculares na região do pescoço e ombros, dificuldade de fechar corretamente a boca, zumbido no ouvido e até diminuição da audição.
shutterstock_435988354
O tratamento mais comum é feito com placas de acrílico ou PVC rígido, porém hoje em dia, o dentista pode contar com diversas terapias complementares que ajudam muito no controle do distúrbio, tais como massoterapia, acupuntura, florais e aromaterapia, que é a que venho falar hoje.
Primeiramente, gostaria de deixar bem claro de existe uma grande diferença entre aromaterapia com óleos essenciais e essência.
Para que realmente surta efeito terapêutico, a forma correta é com a utilização dos óleos essenciais. Esses óleos possuem um poder terapêutico incrível pois são produzidos por algumas plantas quando encontram-se em alguma situação extrema onde necessitem de alguma proteção, tal como no frio ou calor intensos, excesso de chuva ou seca, presença de pragas.
O óleo produzido é então extraído e pode ser utilizado em forma de aromatizadores ambientais, em banhos, compressas, inalações, massagens, gargarejos.
No caso específico do Bruxismo, tenho utilizado com sucesso, os óleos essenciais de lavanda e lemograss.
Recomendo aos meus pacientes que coloquem uma gota de óleo de cada lado do travesseiro ou na forma de difusores elétricos apropriados que podem ser encontrado em lojas especializadas.
Mauricio Rivera que é formado em aromacologia,e proprietário da empresa RHR, explica que a lavanda equilibra o físico, mental e emocional é anti-estresse e combate a insônia, desintoxica. Traz sensação de liberdade, frescor e relaxamento. Excelente calmante para pessoas ansiosas e impacientes, minimiza o medo. Já o Lemongrass aumenta a concentração, relaxa crianças agitadas, calmante e levemente sedativo.
Esse é apenas um dos benefícios dos óleos essenciais. Na Odontologia Humanizada utilizamos com frequência, mas as outras aplicações é assunto para outro post.
cropped-cropped-DSC_7548.jpg
Priscila Ferreira é cirurgiã-dentista e trabalha com Odontologia Humanizada
Também ministra cursos para dentistas que querem se aprofundar nesse conceito.
Para maiores informações podem entrar em contato no email odontohumanizada@gmail.com

Os benefícios do parto humanizado não acabam com o nascimento do bebê

Parto humanizado
Dia após dia, casais que estão esperando a chegada de um novo bebê, optam pelo parto humanizado. Inclusive, vários hospitais já têm aderido a esse tipo de parto. Isso se deve ao fato do parto humanizado, priorizar o bem-estar da parturiente e do bebê e a mulher ter autonomia para decidir como quer parir. Tem a ver com acolhimento. Ela escolhe a melhor posição e tem apoio da equipe médica para se movimentar, comer, beber, tomar banho. Pode reduzir a luminosidade do ambiente, ouvir músicas, tomar chás e contar com o suporte do esposo ou de outras pessoas. Podem contar com os serviços de uma “Doula”, que significa “mulher que serve”. A doula é uma profissional treinada para servir a mulher durante o ciclo gravídico-puerperal. A função da doula é fornecer apoio emocional, físico e informativo à gestante. O trabalho dos envolvidos no parto humanizado é no sentido de garantir que a gestante esteja em um ambiente seguro, acolhedor e tranquilo.
Mas e depois que o bebê nasceu, como continuar seguindo a mesma filosofia?
Hoje em dia, encontramos Hospitais inteiros que trabalham com humanização. Também a Odontologia Humanizada vem ganhando espaço.
A saúde começa pela boca. Nossos dentes fazem parte de uma verdadeira engrenagem que movimenta todo sistema digestivo.

amamentação
Reforçar que a importância da amamentação vai além das qualidades supernutritivas do leite materno, ou do estreitamento dos laços afetivos entre mãe e filho, mas também tem participação direta no desenvolvimento da face do bebê, fortalecendo a musculatura orofacial e estimulando no desenvolvimento da mandíbula. Com a amamentação, o bebê aprende a respirar e a realizar as funções de mastigação e deglutição corretamente.
Através da sucção do leite materno é que o bebê exercita e fortalece os a língua, os lábios e as bochechas, que são os responsáveis pela articulação das palavras. e para que a criança consiga, na época certa, falar corretamente.
Hoje existem dentistas treinados e focados em atender gestantes e fornecer a essas futuras mamães todas as informações necessárias para que seu filho tenha um desenvolvimento facial adequado, uma primeira dentição saudável e livre de cáries.
Mas onde a Odontologia Humanizada se diferencia da Odontologia Convencional?

Na Odontologia Humanizada, o profissional faz uso de Terapias Complementares, além das técnicas e equipamentos convencionais.

Cromoterapia, Aromaterapia, Florais, Hipnose Clínica, Massoterapia, Acupuntura são algumas das alternativas que o profissional pode utilizar para dar ao seu paciente, em qualquer idade e em qualquer condição bucal, um atendimento personalizado, onde ele se sinta acolhido, seguro e informado.
São profissionais que não só investem em sua carreira, se atualizando constantemente, mas também cuidam de sua parte física, psíquica e emocional com esmero, para estarem inteiros no momento em que forem realizar um atendimento ao seu paciente, explica Dra, Priscila Ferreira, que trabalha com humanização e ministra cursos para dentistas que querem trabalhar com este conceito.

A boa notícia é que esse tipo de atendimento não se restringe apenas a pessoas com condição financeira abastada. Inclusive muitas prefeituras têm procurado aderir ao sistema para utilizar em postos de saúde. Assim como no parto humanizado, a Odontologia Humanizada está ao alcance de todos, basta procurar um profissional habilitado.