Benefícios do escaldapés

foot-baths-1084287_1280
Para nós dentistas, final de ano sempre vem acompanhado de um estresse a mais em nosso dia a dia.
A receitinha da vovó para nos ajudar a passar por essa fase é o escaldapés, que traz os seguintes benefícios:
* ajuda a aliviar a pressão dos pés;
* Descansa as pernas;
” Reduz calos;
* Alivia o estresse do cotidiano;
* Proporciona relaxamento;
” Ativa a circulação sanguínea;

De acordo com a acupuntura, nos nossos pés existem aproximadamente 70 mil terminações nervosas que estão associadas aos vários órgãos do corpo humano. Dessa forma, o aquecimento e a pressão desses pontos refletem imediatamente no equilíbrio energético do corpo inteiro.

Você só precisa de uma bacia, água bem morninha suficiente para cobrir os pés e duas colheres de sopa de sal. Se tiver bicarbonato pode colocar uma colher de sopa também.
O sal ajuda a drenar o excesso de líquidos e reduzir o inchaço, proporcionando, assim, uma sensação de leveza nos pés.

Outra maneira de fazer o escaldapés é com água morna e umas três gotinhas de óleo essencial de lavanda ou lemongrass. Esse preparo vai eliminar o cansaço e sensação de peso nos pés.

Se cuida e vamô que vamô!

Para saber sobre nossos cursos
Clique aqui

Um grande abraço e até a próxima

Priscila Ferreira
Crosp 49272

Qual o seu limiar de felicidade?

IMG_20171102_122840529

Hoje assistindo a um vídeo de um americano listando 8 motivos do porquê prefere morar no Brasil, parei para refletir um pouco sobre isso.
Ele listou coisas tão simples como: o atendente da “padoca” que o recebe como um amigo, a simpatia e simplicidade das mulheres brasileiras, a variedade das comidas que até o deixa em dúvida do que escolher, enfim, coisas tão triviais que por muitos brasileiros passam despercebidos e para ele, tão valorizados. Em contrapartida, vemos brasileiros que sentem-se realmente felizes ao ter a chance de poder fazer umas comprinhas em Miami.
E o que tem de certo ou errado nisso?
Nada.
Rotular nos deixa limitados. O motivo da minha reflexão foi a de que quanto maior nosso limiar de felicidade, mais difícil de alcançá-la. Lembrei de uma frase do filósofo Grego, Epicuro que diz: “Nada é bastante ao homem para quem tudo é demasiado pouco.”
Há quem fique feliz ao ver uma árvore cheia de flores, porém para outro talvez a árvore seja apenas um acessório de contemplação. Feliz mesmo só ficaria se tivesse dentro do carro de seus sonhos passando em frente da mesma árvore. Questão de percepção. Trazendo para nossa profissão, a melhor forma de nos transformarmos em profissionais humanizados é olhando para dentro de nós mesmos, sem nos importarmos com os parâmetros impostos pelo coletivo, mas sim valorizando cada momento da nossa jornada até aqui, sendo grato por cada passo rumo a nossa evolução, buscando trabalhar do jeito e com aquilo que realmente nos faz feliz!
Um grande abraço e até a próxima
cropped-reduzida.jpg
Priscila Ferreira
Crosp 49272

E a famosa “olhadinha”, quem ainda cai nessa?

lupaNa Odontologia Humanizada não se dá “olhadinha”, fazemos uma avaliação criteriosa, por isso devemos cobrar a consulta inicial.
Esses dias chegou um homem em nosso consultório e falou para a recepcionista: – Quero passar com a dentista.
Sim, vamos marcar uma consulta então. Ficará em x reais, tudo bem?
E o homem então disse indignado:
– Marcar consulta? Pagar só para ela dar uma olhadinha?

A recepcionista disse: Se é uma “olhadinha” que o senhor quer, eu mesma posso dar!!
E ele: Não né, quero que a dentista olhe!
Ahh, então o senhor quer uma avaliação profissional e não uma olhadinha? Tem que marcar consulta e custa x reais, tudo bem Continue lendo